top of page

OPEN A NEW MIND. RESET YOUR IDEAS.

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Pinterest

Thyago Furtado revela seu "Labirinto" com a indiefolk "Neblina".

Thyago Furtado vem trabalhando em “Labirinto”, um álbum que traz o cantor em um momento mais reflexivo de sua vida, há pelo menos quatro anos. Agora, o artista está pronto para mostrar toda a sonoridade e histórias que colecionou ao longo do tempo.

Neblina”, a canção que o artista acaba de liberar nas plataformas digitais, é um dos resultados dessas experiências. Para a faixa indiefolk, Furtado se reuniu com o cantor Enrico Manfio, com quem divide os vocais e os créditos de composição.



“Eu tinha essa base de violão que tinha criado e certo dia senti que deveria chamar o Enrico pra compor comigo. Escrevemos durante o primeiro ano de pandemia. Por videochamada. Ele de Minas e eu em São Paulo”, diz Thyago.



“Esse período foi quando as coisas começaram a sair do controle e Neblina reflete exatamente essa sensação de estar preso e prestes a perder totalmente o contato consigo mesmo. A letra vai ficando mais leve conforme a música vai passando e traz a perspectiva de autoconhecimento e intuição para se reerguer”, continua.

Em sua produção, “Neblina” conta com um violão dedilhado, coberto por uma aura atmosférica, que dá a impressão de se estar no meio de neblina sonora. Enquanto a percussão suave passeia de um canto para o outro, uma flauta completa o arranjo com um toque de melancolia.


“Eu sou inspirado por trilhas sonoras, então é importante para mim que os arranjos complementem as letras de uma forma cinematográfica. A ideia é que em cada música o ouvinte consiga viajar de uma maneira diferente. “Neblina” tem esse aspecto de música de estrada”, acrescenta.



Sobre o álbum: Além do indiefolk, em “Labirinto”, Thyago Furtado passeia por gêneros como folkpop, mpb e softrock. O projeto será apresentado todo desmembrado, o que garantirá muitos lançamentos para os próximos meses.


“A ideia é mostrar um por um o resultado de todo o estudo, pesquisa e experimento que permiti mergulhar nesse disco. Não tem nada mais desafiador do que produzir um álbum enquanto artista independente. O que torna tudo ainda mais significativo e importante. É um projeto de vida", finaliza o cantor, que recentemente assinou a trilha do curta-metragem premiado internacionalmente "O Que Vem Depois do Abismo".



Crédito das fotos: Will de Carvalho



bottom of page